Homoafetividade: Uma discussão da atualidade

Updated: Apr 20


Até que ponto devemos lutar por direitos? De um lado grupos de apoio a causas LGBT por igualdade e respeito, do outro relgiosos que se opõe enfáticamente ao relacionamento de pessoas do mesmo sexo. A mídia atualmente tem colocado a público esplicitamente imagens, textos, reflexões sobre os relacionamentos homoafetivos, o que tem causado grande furor aos mais conservadores e aos voltados ao relacionamento tradicional entre homem e mulher. O fato a ser discutido não deve ser aqui frisado o que é certo e errado, sendo que ambos os lados possuem seus argumentos baseados em seus estilos de vida e conduta, porém o que deve ser discutido é o respeito que ambos os lados não tem se permitido usar, a exposição de opinião pode sim ser dita, porém não como verdade absoluta, o que é verdade para um nem sempre é para o outro, o respeito deve ser levado em conta. Infelizmente as discussões tem levado a guerras políticas em que a mídia tem se aproveitado e destruído os valores de ambas opiniões, fazendo com que todos sejam estigmatizados como homesexuais promíscuos ou como fanáticos religiosos, sem levar em conta que a grande parte destes grupos não se encaixam a estes estigmas, pois há ainda aqueles que mesmo com opiniões divergentes respeitam o outro independente das visões diferenciadas.

Ressalta se ainda, que há muitos casos em que a preocupação deveria ser voltada a outras questões. Cita se como exemplo, que há coisas muito piores sendo exploradas pela mídia, como traições sendo mostradas como algo natural, assassinatos com o intuito de se ganhar ou prevenir algo, relações de ódio, falta de caráter, entre outras que a mídia tem mostrado como aceitável e que não há necessidade de discussão.

Para ser mais claro, pode se aqui citar casos específicos, como programas televisivos que promovem o real desrespeito ao ser humano. Exemplos são as novelas que promovem comportamentos de poder a todo custo, independente de toda e qualquer valorização do ser humano, em que se faz o que preciso for para alcançar o que se deseja, uma traição aqui e um puxão de tapete ali são realizados e vistos com tal normalidade que a sociedade não discute como sendo algo que deva ser analisado e levado a uma discussão de valores.

Por outro lado vemos determinados líderes religiosos propagando o ódio em função de manter o bem da família tradicional, com seu discurso violento e agressivo a ponto de desumanizar todo aquele que ao seu ver foge de uma conduta sexual vista como padrão, e não dando muitas vezes atenção a outros assuntos que ferem de fato a família, como por exemplo agressão doméstica, traições, entre outros que deveriam ser abordados com tal força por se tratar de fato de desvalorizaçao ao próximo.

Cabe a sociedade começar a se preocupar com aquilo que realmente fere uma conduta de respeito ao próximo, seja por parte dos homosexuais a respeitarem a posição relacionada as religiões, e ainda aos religiosos a respeitarem as questões relacionadas a sexualidade em geral. Não falemos aqui sobre aceitação ou mudança de crenças, mas sim de respeito, e começar a observar que há coisas realmente muito mais graves, que ferem e denigrem as relações humanas em geral, independente de sua sexualidade.

#psicologia #mundo #portuguese

0 views
Contact
  • Facebook
  • LinkedIn
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now